domingo, 19 de outubro de 2008

Dramalhão Mexicano

Ontem com meu pai assistindo Jornal sobre o sequestro da moça eloá, diante de um comentário revoltado meu pro william Bonner, meu pai vira e diz "quanto drama nathália!", e nessa hora parei para lembrar quantas milhoes de vezes já ouvi essa frase ou sinônimas para o fato do meu drama ser um traço característico. O detalhe é que esse traço não é só meu, geralmente é um traço pertencente e compartilhado por toda a raça feminina e porque não, traço de qualquer humano normal (ou não ..)
Que atire a primeira pedra quem nunca , 10 minutos antes de ter que descer para esperar a carona de uma festa, se olha no espelho e se acha o mais horrível dos seres, abre um armário de 700 mil roupas e diz que não tem NADA pra vestir, Ou melhor, que transforma qualquer frase, ausência ou ato em algo direcionado para lhe magoar, ora meu Deus, pra que tanto drama? Maria do bairro, Maria mercedes, Marimar são fichinhas perto de uma mulher a beira de uma crise de nervos, somos frequentes em acidez e corações cheios de melodrama.
Assumo que quando vejo que comi mais pizza do que devia sinto que vou engordar 20 kg e planejo o alface do almoço do outro dia, que quando vi amor pra recordar, de repente amor, diário de uma paixão e outros romances mamão com açúcar chorei ate ficar desidratada (drama implícito), que ao cortar o cabelo dizendo pra tia que queria mudar o "Visu" quase tive um ataque cardíaco com o resultado, que ao encarar uma espinha minúscula na minha bochecha decretei ausência do meio público devido tumores na face e por ai vai, são tantos tantos que nem consigo visualizar todos.
A pergunta é até que ponto o Drama deixa de ser charme e passa a ser um digno empata vida?
Drama em excesso tem consequências ruins como por exemplo, pessimismo exacerbado, estresse alheio e raiva coletiva, é, as pessoas não vão aguentar um mexicano falsificado do lado delas, até porque cara de quem comeu e não gostou é a coisa mais brochante que existe.
Um charminho de leve, o chamado " doce" quando na dose certa, até que ajuda, mas cuidado, a linha entre o charme e a irritação é tênue.
Se você é do tipo que se identifica com letras de músicas sertanejas ou músicas de repertórios emos (assume vai, todo mundo tem uma musica emo no PC, nem que seja "welcome to My life"..)ou acha que Mariah Carey cantando é super normal, natural e vem do coração, le nelson rodrigues e Augusto dos Anjos e Acha super gracinha tudo que ali acontece, assiste sem falta novelas com nomes duvidosos como "canavial de paixões" ou "café com aroma de mulher" (céus, que nome), adora usar palavras em suas frases cotidianas como "jamais", "Nunca", "Adeus" e outras com a idéia de eternidade, aceite meu Filho, você é um dramático(a), retire seu certificado e saia do armário, ninguém é perfeito e um melodrama de leve não faz mal não. é puro charme. recomendável pelos médicos mexicanos.

3 comentários:

divarosachoque disse...

hehehe bem legal o texto... mas concordo quando você diz que drama é mais intensificado entre as mulheres... se tiver de TPM então... é dramalhão mexicano elevado à quinta potencia... hehehe

Eu adooooro Augusto dos Anjos, massss, não vejo 1 novela sequer, nem sei direito as que passam e não, eu não tenho nenhuma música emo entre minhas músicas... hehe

Beijos
Andreas Ribeiro

Thais Michele Rosan disse...

Eu sou dramática aiahauaha

Até demais!

Sou revoltada e choro vendo filmes,
quero viver um amor igual aqueles de cinema!
Agora ler, prefiro o realismo
:)

Música, prefiro as clássicas e aquela romântica deprê auiahauahaua

O.o


beijosss
adorei o texto

Descobrindo Blog disse...

fiz o teste e só não me encaixo na parte das novelas e Augusto dos Anjos, sou uma dramática nata! rs
Adorei o texto , ri sozinha !